Limpeza de tanques e equipamentos de aplicação de defensivos agrícolas reduzem impacto ambiental e custos na produção.

Limpeza de tanques de aplicação

O potencial dos defensivos agrícolas no controle de pragas, doenças e plantas daninhas, depende muito da sua aplicação. O mau uso dos defensivos, além de gerar desperdício, pode contaminar pessoas e o ambiente. Muitos problemas resultantes da aplicação de defensivos agrícolas, tais como deriva, cobertura irregular e falha do pesticida em alcançar o alvo, podem ser evitados com o uso adequado dos equipamentos.

Ao escolher um equipamento para aplicação dos defensivos deve-se estar atento à eficiência do equipamento, ao seu custo e às facilidades de uso e limpeza. A maioria dos defensivos são aplicados via pulverização de soluções ou suspensões líquidas.

Antes de carregar o equipamento com os defensivos agrícolas, deve-se calibrá-lo, ou seja, ajustá-lo para que seja aplicada a quantidade correta de defensivos no local desejado. Isso deve ser feito sempre que se utilizar um outro defensivo ou houver alteração na dose a ser aplicada.

Outro cuidado muito importante a ser tomado periodicamente, refere-se à manutenção e limpeza dos equipamentos e tanques de aplicação de defensivos agrícolas com um bom detergente desengraxante. Essa medida é importante por duas razões:

– Econômica: A boa manutenção dos equipamentos, além de reduzir a necessidade de reposição de suas partes, facilita a aplicação dos defensivos agrícolas. Para que o equipamento seja bem calibrado ele deve estar em boas condições de funcionamento; e

– Saúde: Os equipamentos retêm resíduos dos produtos em suas partes (tanques, mangueiras e bicos) e na sua superfície, havendo risco desses resíduos virem a contaminar pessoas e animais. A limpeza correta desses equipamentos, com um bom detergente desengraxante, reduz os riscos de contaminação e intoxicação.

13 PASSOS PARA MANUTENÇÃO E LIMPEZA DOS APARELHOS.

A manutenção e limpeza dos aparelhos que aplicam defensivos, devem ser realizadas ao final de cada dia de trabalho ou a cada recarga com outro tipo de produto, tomando os seguintes cuidados:

  1. Colocar os EPIs recomendados; ( Equipamentos de proteção individual )
  2. Após o uso, certificar de que toda a calda do produto foi aplicada no local recomendado;
  3. Junto com a água de limpeza, colocar detergentes, como o RASS32 ( Detergente desengraxante ), ou outros produtos recomendados pelos fabricantes;
  4. Repetir o processo de lavagem com água e com o detergente desengraxante por no mínimo, mais duas vezes;
  5. Desmontar o pulverizador, removendo o gatilho, molas, agulhas, filtros e ponta, colocando-os em um balde com água;
  6. Limpar também o tanque pulverizador, as alças e a tampa, com esponjas, escovas, panos apropriados e um bom detergente desengraxante ( RASS 32 );
  7. Certificar-se de que o pulverizador está totalmente vazio;
  8. Verificar se a pressão dos pneus é a correta, se os parafusos de fixação apresentam apertos adequados, se a folga das correias é a conveniente etc.;
  9. Verificar se há vazamento na bomba, nas conexões, nas mangueiras, registros e bicos, regulando a pressão de trabalho para o ponto desejado, utilizando-se somente a água para isso;
  10. Destravar a válvula reguladora de pressão, quando o equipamento estiver com a bomba funcionando sem estar pulverizando. O mesmo procedimento deverá ser seguido nos períodos de inatividade da máquina;
  11. No preparo da calda, utilizar somente água limpa, sem materiais em suspensão, especialmente areia;
  12. Regular o equipamento, sempre que o gasto de calda variar de 15% em relação ao obtido com a calibração inicial;
  13. Trocar os componentes do bico sempre que a sua vazão diferir de 5% da média dos bicos da mesma especificação.

BOAS PRÁTICAS DE MANEJO

Nesse contexto, as boas práticas de manejo (BPMs), aqui relacionadas, quando incorporadas às operações regulares na condução da lavoura, podem contribuir para reduzir o impacto indesejável resultante da utilização de defensivos agrícolas ao meio ambiente e à saúde humana. Assim como o aumento da eficácia da aplicação e redução nos custos de produção.

Fonte: Embrapa

PARA LIMPEZA DE EQUIPAMENTOS, TANQUES DE APLICAÇÃO E PULVERIZADORES

rass32-detergente-limpeza-tanques-pulverizadores-3

O RASS32 é um produto de ação rápida e eficaz na limpeza de tanques de aplicação. Elimina os gases tóxicos e resíduos de defensivos que se acumulam nos tanques dos equipamentos de aplicação e pulverização, tanto aéreos como terrestres, e ainda proporciona total proteção interna e externa dos tanques contra corrosão. O RASS 32 é um detergente desengraxante para ser utilizado na lavagem de aviões, veículos, tanques de pulverizadores e equipamentos em geral.

Inquima

A Inquima atua na linha de produtos com foco em Tecnologia em Aplicação. Modernas técnicas e ciência foram desenvolvidas para dar maior aproveitamento, eficiência no manejo e eficácia no combate às pragas e ervas daninhas da lavoura. Evitando assim o desperdício e preservando o meio ambiente.

2 thoughts on “Limpeza de tanques e equipamentos de aplicação de defensivos agrícolas reduzem impacto ambiental e custos na produção.

Deixe uma resposta